A Menina Que Roubava Livros - Resenha


Livro: A Menina que Roubava Livros
Autor(a): Markus Zusak
Editora: Intrinseca
Ano: 2011
Páginas: 480
Avaliação: 


Sinopse: A Menina Que Roubava Livros - A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler

Oi Gente, hoje vou fazer uma resenha de: “A Menina Que Roubava Livros” de MARKUS ZUSAK. Comprei o livro na Bienal de 2014 em São Paulo, por um preço muito mais alto do que se encontra hoje, mas queria muito o livro, por isso comprei.

O Livro conta a história da pequena Liesel, uma menina que não teve uma vida tão favorável, logo no começo do livro já é mostrado o inicio do sofrimento da garota. A História é contada do ponto de vista da morte, que vive rodeando Liesel, o livro, além de ter muitos fatos que podem fazer qualquer um nadar em lagrimas, tem muitas partes cômicas. Junto com seu amigo Rudy Steiner, ela vai se meter em diversas confusões em Munique, sua mãe Rosa sempre está disposta a dar umas palmadas na garota, mas no fundo a ama, seu pai Hans já é um grande amigo, que ao contrário da mãe, costuma resolver as coisas com a palavra. A morte vive ao redor da garota e a observa sempre.



O Livro traz como cenário a Alemanha em meio à guerra, em meio a nazistas e as obrigações jovens de contribuir a guerra, prestando serviços ao governo, que tem como base, a crença nos pensamentos de Hitler.
Em meio a Segunda Guerra mundial, Liesel acha um meio de se refugiar de tudo o que está acontecendo com uma simples virada de página. Totalmente Previsível, o livro não deixa de te surpreender em muitas partes com as atitudes dos personagens, é uma leitura muito fluida, rápida e gostosa.
Quando comprei o livro fiquei meio receoso de o ler, era meio grande e aparentemente entediante, o que na verdade foi totalmente o contrário.
O Livro é fantástico e algumas vezes o autor me fez sentir como se eu estivesse ali, no meio daquela guerra, com aquelas pessoas, sentindo o que as personagens estão sentindo.
A Diagramação é muito boa, com letras razoáveis e com uma capa que é incrível, que consegue resumir praticamente todo o livro, a editora intrínseca fez, com certeza, um excelente trabalho.
O autor Markus Zusak é bem objetivo e depois de "A Menina Que Roubava Livros" virou um dos meus autores favoritos, seu modo de pensar e o seu incrível jeito de te fazer se apaixonar ou odiar uma personagem é maravilhoso. 

Espero que tenham gostado. Até a próxima semana Pessoal!




                

6 comentários:

  1. Adorei o post!
    Já assisti o filme da menina que roubava livros! É muito legal!
    Beijos *-*
    http://sombranopincel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca assisti o filme, mas acredito que seja tão bom quanto o filme ;)

      Excluir
  2. Amo esse livro, um dos meus preferidos <3

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Sinta-se tagueado!!
    Saiu a postagem da tag “Campanha Literatura Brasileira”. Você pediu e foi indicado!
    Fique à vontade para ler, comentar, responder a seu tempo.
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    P.S.: ainda não li este livro, mas sempre me interessou. A resenha está ótima, cativou-me. Parabéns!

    ResponderExcluir