Resenha - A Morte de Sarai


Livro: A Morte de Sarai
Autor(a): J. A Redmerski
Editora: Suma de Letras
Ano: 2015
Páginas: 390

Avaliação: 


Sinopse: Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. 
Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. 


Sarai tinha quatorze anos, quando sua mãe a levou para viver em um quartel de drogas no México. Conforme os anos foram passando, ela perdeu as esperanças de conseguir fugir daquele lugar. De certa forma até que ela tem uma vida "boa" em comparação com as demais meninas que vivem ali. Javier, o dono do local, é apaixonado por Sarai e consequentemente, ela tem um tratamento diferenciado. Mesmo assim ela teve que aprender desde cedo, a não ligar para as mortes ao seu redor, a violência , e as torturas que suas amigas sofriam diariamente. 

Tudo começa a mudar quando o assassino Vitor, treinado para matar desde pequeno, vai até o quartel de drogas para fechar um novo "negócio" com Javier. Sarai não pensa duas vezes,aproveita a oportunidade, para se esconder no carro de Vitor e fugir daquele lugar.


Logo Sarai percebe que não fez uma boa escolha, saiu das mãos de um homem perigoso, para ser refém de outro. Sim refém, pois Vitor agora quer mudar o acordo com Javier, ele exige mais dinheiro para devolver a moça (já que a mesma entrou em seu.


Nesse jogo de mortes, fugas e sentimentos a flor da pele, a autora nos mostra um mundo totalmente novo. Nunca tinha lido nada desta autora, mas já vi vários comentários positivos a seu respeito. Esse é o primeiro livro da série Na companhia de assassinos, e já estou ansiosa para o próximo lançamento.


Ao mesmo tempo, que Sarai parece ser uma moça sensível, descobrimos que ela é capaz de fazer coisas que ela mesmo nunca imaginou. Devido a sua vida difícil, ela teve que aprender a reagir as coisas ao seu redor.


A leitura é bem profunda e obscura, mexe muito com as nossas emoções. A história é bem imprevisível e você se surpreende a cada capitulo.


Enfim adorei o livro, a leitura fluiu rapidamente, terminei no mesmo dia.


Beijos, até a próxima!

0 comentários:

Deixe seu comentário